Déficit de atenção: Assunto para pais, educadores e médicos

Há diversos fatores apontados por pedagogos e psicólogos que devemos observar quando suspeitamos de um diagnostico de TDAH. O tratamento ideal para este transtorno, de acordo com especialistas, depende da causa que o originou. Bulliyng, dificuldades de relacionamento na escola ou em casa são levados em consideração, porém existem outros fatores que precisam ser levados em conta antes de um diagnóstico preciso. Reuni neste post algumas informações sobre este transtorno mas lembre-se: O assunto deve ser sempre tratado com atenção por médicos e nutricionistas.

Déficit de Atenção: Excesso de atividades

deficit-de-atencao-criancas-tdahQuando a própria agenda que fazemos para nossos filhos está abarrotada de coisas devemos reavaliá-la. Em alguns casos a criança pode ficar desmotivada até mesmo para as atividades que dão a ela mais prazer.

O neurologista infantil Abram Topczewski diz que há patologias falsamente confundidas com o déficit de atenção. Uma delas é a crise de ausência, “um tipo de epilepsia onde a criança dá uma “paradinha”, durante 10,20 ou 30 segundos e fica como se estivesse distraída”, diz o neurologista.

Ainda segundo Abram, há casos em que a criança se recusa a fazer as coisas, sendo tida como distraída ou preguiçosa, quando na verdade há uma dificuldade real em realizar as tarefas. O excesso de atividades pode contribuir negativamente neste processo ao invés de ajudar, que é o que pensam muitos pais.

Crianças com dificuldades podem se acomodar por serem paparicadas

A criança que não é notada em casa, quando recebe algum tipo de atenção, por ter dificuldades de realizar tarefas pois pode se acomodar nesta posição por se sentir paparicada. “Se vão fazer por mim, pra que mudar?” Dessa forma ela passa a associar a sua “incompetência” com prazer.

Crianças nessa situação às vezes se sentem bem não sabendo realizar tarefas na escola, pois recebem uma atenção especial, mesmo tendo baixas notas. Para nós a nota é importante mas para os pequenos a atenção que recebem é o mais importante. Até broncas e puxões de orelha podem ser recebidos como atenção por eles quando se sentem excluídos de alguma forma. Daí um enorme motivo para sermos mais presentes com nossos filhos em casa. Dar limite, portanto, é um gesto de amor que devemos prezar.

Déficit de atenção é uma espécie de desregulagem do cérebro

Do ponto de vista clínico, o TDAH é uma desregulagem do cérebro. É como se fosse um motor, sem defeitos, mas apenas carecendo de regulagem.  Isso tem bases na genética, mesmo quando os pais não apresentam este distúrbio, a criança já pode nascer com esta pré-disposição.

A melhoria desse quadro pode ser obtida por meio de medicamentos, alimentação e mudanças de rotina. É necessário ainda o acompanhamento de profissionais adequados em todas as etapas do processo de cuidado de crianças nessa situação.

Déficit de atenção não é falta de inteligência

A inteligência fica intocada pelo TDAH, a criança não é “mais burra” do que outra, preguiçosa ou incompetente quando portadora desta doença. Ela apenas não consegue acessar sua inteligência integralmente como outras crianças.

A escola é onde as crianças necessitam de uma certa atenção para enfrentar essa doença. Algumas práticas ajudam em seu tratamento com o déficit de atenção. Abaixo seguem alguns itens que devem ser observados no ambiente escolar para ajudar:

– Estimular que essas crianças fiquem preferencialmente na primeira fila. Assim a professora poderá observar melhor e abordar o aluno com mais proximidade e a criança, por sua vez, também terá menos razões para se distrair.

– Evitar trabalhar textos muito longos junto àquela criança, para facilitar sua compreensão.

– Nunca usar este assunto como forma de descriminação da criança e sim para alertar quanto às necessidades especiais dela como portadora do transtorno.

deficit-de-atencao-criancas-na-escola

Tratamento e medicação:

Os remédios voltados para o tratamento de TDAH são motivo de controvérsia. Eu mesmo, enquanto professor, passei alguns anos recriminando o seu uso.  Mas hoje vejo com mais cautela.

É importante lembrar que a medicina não é um assunto para leigos. “O uso de medicação contra TDAH pode ser iniciado por volta dos oito anos de idade, de forma a estimular uma maior produção de neurotransmissores no cérebro da criança e melhorar a atenção”, explica o psicólogo clínico Ronaldo Ramos, diretor da Associação Brasileira de TDAH.

Eu ainda sou partidário de se tratar as causas dos distúrbios, que se encontram em questões de relacionamento, em especial entre a criança com os pais. É comum os pais buscarem um tratamento para os filhos, quando a causa está na forma como eles mesmos vem lidando com o filho. E os médicos não costumam abordar esta dimensão.

Somos espelhos de nossos filhos, e encontraremos em nós aquilo que vemos neles.

O que altera na alimentação?

A carência de vitaminas, minerais e também do ômega é uma das principais causas para a dificuldade de concentração e TDAH, seja em adultos ou em crianças. Vegetais, principalmente orgânicos, são apontados como a principal fonte de recursos físicos para uma boa cognição.

Apesar de toda polêmica que possa existir sobre abordagens de tratamento, devemos lembrar: “Os neurotransmissores são que têm um papel fundamental nas doenças que envolvem o sistema nervoso, são feitos a partir de certos nutrientes”. É o que enfatiza a nutricionista Denise Madi Carreiro. E ela ainda acrescenta: “As pessoas acham radical tirar da criança certos produtos, mas será que não é radical dar remédio sem antes tentar outras opções?”.

Como saber se meu filho tem Déficit de Atenção?

A Associação Brasileira do Déficit de Atenção disponibiliza um formulário com 18 perguntas, que nós podemos responder. Mas lembre-se que um diagnóstico completo deve ser feito com exames médicos especializados. Segundo Leonardo Mascaro, Psicólogo e neurocientista, os principais exames são a eletro encefalograma e a tomografia funcional.

Ainda segundo ele, é preciso ter este cuidado, pois o déficit de atenção pode ser confundido com outras patologias, como Toque, Dislexia e Anóxia no Parto. Por essas e outras razões o diagnóstico mais seguro vem de quem mais entende: Os especialistas. Se você desconfia que seu filho possa ser acometido dessa doença procure por profissionais sérios. Eles irão de fato solucionar suas dúvidas e oferecer um tratamento adequado para a criança.

Caso você tenha interesse em responder o teste que eu mencionei, é só clicar na imagem abaixo. Após ser redirecionado para a página da Associação Brasileira de Déficit de Atenção você poderá fazer o download do arquivo.

deficit-de-atencao-clique-para-acessar

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu