Reforço positivo: Quando elogiar, cuidado pra não piorar

É muito comum se falar em reforço positivo, e aqui neste blog já mencionei algumas vezes a importância de se elogiar as crianças como forma de motivá-las. Mas hoje trago uma reflexão que vem crescendo no mundo todo a respeito de um assunto que recebeu o nome de mindset. Neste post vou te explicar o que é mindset, os dois tipos de mindset e como podemos compreendê-los para aplicar a nós mesmos e também à forma como lidamos com as dificuldades e também as conquistas de nossas crianças.

O que é o mindset?

O mindset possui definições mais simples e mais complicadas. Escolho a mais simples:

É a forma como cada um encara o mundo, em termos de suas próprias capacidades de resolver problemas e vencer desafios.

Quais são os tipos de mindset?

Mindset fixo: Este tipo de mindset ocorre quando uma pessoa  simplesmente aceita as suas capacidades e habilidades atuais. É uma visão de mundo em que a inteligência, as capacidades e as condições de vida das pessoas são encaradas como estáticas.

Mindset construtivo: Este tipo de mindset se apresenta em pessoas que consideram suas conquistas como resultados de trabalho e esforço. Pessoas que se consideram capazes de realizar transformações em suas próprias vidas, aptidões e condições em geral.

Nas crianças, o mindset fixo se apresenta quando a criança sofre com críticas ou desiste ao se deparar com um problema novo.

reforco-positivo-infografico-fixo-construtivo

Quando conheci os estudos a respeito do Mindset, logo me lembrei de algo que sempre chamou a minha atenção: Quando eu era criança, não me conformava com os colegas que rotulavam a uns como inteligentes porque tiravam notas boas. Para mim era bastante óbvio que tirar notas boas não é uma questão de inteligência inata, mas de atitude e esforço.

Hoje, a questão é: Como ensinar isso para as crianças, não apenas no que diz respeito às notas da escola, mas na forma como encaram a própria vida como um todo?

 

 

Reforço positivo: como ensinar o Mindset Construtivo para as crianças?

Em primeiro lugar, é preciso que façamos um trabalho em nós mesmos. Afinal, como diz a sabedoria popular: “cada um só dá o que tem, diz o que sabe e mostra o que é”. Mas existem sim algumas coisas que podemos facilmente aprender e aplicar na nossa relação com as crianças.

Há muitas pessoas que foram muito elogiadas na infância, outros nem tanto. Inclusive, decidi escrever este post depois de conversar com minha esposa, quando ela me contou que seu pai quase não a elogiava. É claro que isso a fortaleceu em alguns aspectos, mas foi prejudicial em outros.

A questão, portanto, não é elogiar ou não, mas sim como elogiar ou apontar caminhos.

Algumas dicas:

  • Quando a criança se diz incapaz de realizar uma tarefa apenas acrescente: Ainda.

Esta pequena palavra demonstra como o tempo é responsável por tantas transformações. Como diria a minha vó (e a sua): Nada como um dia após o outro.

  • Quando a criança mostra um trabalho e pede reconhecimento, como um desenho ou a arrumação do quarto, um novo jeito de pular na piscina ou uma música nova, não simplesmente diga:

Que lindo, como você é inteligente!

Ou

Como você é talentoso!

Ou

Como você é forte!

Diga algo como:

Nossa, deve ter demorado um tempão pra você terminar!

Ou

Quantas vezes você treinou para conseguir fazer isso?

Ou

Quem te ensinou a fazer isso?

Note que a diferença é enorme. O reforço positivo existe em ambos os casos, com a seguinte diferença:

No primeiro caso, estamos reforçando a identidade positiva (inteligente, talentoso, forte).

No segundo caso, estamos reforçando as atitudes positivas (Dedicação, treino, repetição, aprendizagem).

Crianças com freio ABS

Tenho muitos alunos que apresentam freio ABS:

Aprender

Basta

Saber

Crianças que inocentemente acreditam que aprenderão algo sem esforço, como se estivessem apenas lembrando de algo que já sabiam.

Mesmo antes de descobrir a teoria do mindset, eu já aplicava algumas coisas no sentido de ensinar os alunos a construir seu conhecimento.

Uma destas coisas é dizer: Vamos repetir esta parte da música 10 vezes.

Esta abordagem tem um efeito muito positivo: Crianças gostam de ter desafios, ainda mais quando são facilmente mensuráveis. Além disso, é uma forma de dizer: “Sem repetição você não vai aprender, portanto nem precisa se frustrar se não conseguir tocar de primeira”.

reforco-positivo-mindset-construtivo

Reforço positivo: Quando elogiar, cuidado pra não piorar

Portanto a mensagem é esta:

Elogiar a criança é bom quando é um elogio ao mérito, e não à identidade da criança. Quando dizemos: “Como você é especial”, depois não podemos nos surpreender se aquela criança apresentar dificuldades de adequação por exemplo.

Achou interessante? Deixe sua opinião nos comentários, ela é muito importante para nós!

 

cta-meio-post-curso-amigo-violao

Este post tem 2 comentários

  1. Ricardo suas colocações são sábias, acredito no reforço positivo na construção de uma personalidade que traga transformações a nosso mundo. Com certeza essas transformações só poderão vir de cidadãos que compreendem que o cosmos não é estático e como parte dele também não o podemos ser.
    Sou sua fã.

    1. Elisandra, de fato também acredito que o mundo e o universo são dinâmicos, a começar por cada um de nós. Não porque seja assim mas porque é a única forma de atuarmos com esse conhecimento. E para fazer alguma diferença além de nós mesmos, nada melhor do que saber cuidar dos próprios filhos. Fiquei feliz em receber sua mensagem. Forte abraço!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu