Aprender a tocar violão com os filhos: conheça 6 motivos

6 motivos para aprender a tocar violão com os filhos

Muitos sonhos são temporariamente esquecidos quando nos tornamos pais e mães. Homens ou mulheres, nos sentimos pressionados pelas exigências domésticas e também no trabalho. Por isso, acabamos deixando aquele sonho de tocar violão (ou outro sonho) cada vez mais distante. Muitos são os obstáculos: custos, tempo e a prioridade que damos aos nossos filhos.

Parece impossível dedicar um tempo para si mesmo. Como professor de violão, sempre vejo pessoas se queixarem que gostariam de aprender o instrumento, mas não encontram oportunidades. Pensando em ajudar estes pais a solucionar estes problemas, separei algumas dicas especiais.

Algumas (6) das principais vantagens de se aprender a tocar violão com o(s) filho(s):

1 – Tempo de qualidade juntos.

Tempo passado junto com os filhos é algo que “não se compra com dinheiro”, tem valor inestimável. Não preciso enumerar as razões, até porque todos tiveram a experiência de ser filho. Cada um à sua maneira saberá por si mesmo.

Mas algumas vezes temos dificuldade de gastar tempo com as crianças. Na “vida real” vivemos ansiedades que tornam aflitivo sentar no chão para “não fazer nada”, simplesmente brincar com coisas de criança. Eu sei como é este sentimento, o que não quer dizer que eu o alimente. Muito pelo contrário.

Na minha convivência com as crianças vale aquele ditado: Qualidade é melhor que quantidade. Pra começar, mesmo não ficando o tempo todo com as crianças, gosto de me dirigir a elas sempre com carinho, inclusive na hora de corrigir.

Algumas vezes eu sento para brincar, mas o que sinto que mais alimenta a minha amizade com elas é compartilhar histórias e conhecimentos. Quando explico o que um tio faz da vida, ou conto uma experiência do meu passado, ou até mesmo quando conto uma simples fábula, sinto que isso gera um grande vínculo. As crianças querem conhecimento. E estão dispostas a receber de nós. Precisamos dar-lhes este crédito.

Brincar não precisa ser uma concessão do nosso tempo de adultos. Pode ter uma utilidade mútua.

Podemos descobrir atividades que interessam a nós, tanto quanto às crianças, fica bem mais fácil dedicar aquele tempo de qualidade juntos.

Aprender a tocar violão é uma das atividades que não escolhem idade.

Vale a pena aproveitar o que seria um tempo para si mesmo para aprender esta atividade. Desenvolver um novo talento e compartilhar com o filho ou a filha aquela nova habilidade é algo cujo valor é inestimável.

Estar junto é um gesto de amor. O problema é que algumas pessoas não sabem o quanto isso é enriquecedor.

Veja o que diz a professora de piano Lígia Garcia, sobre esse tema:

aprender-a-tocar-violão-pai-e-filho“Conheci o método que Ricardo vem aprimorando. Nele, pais e filhos têm a oportunidade de desfrutar e de trocar experiências musicais juntos. Ao aplicar e trabalhar com esta nova visão, pude perceber como a música criou e fortaleceu novos laços entre eles, permitindo não apenas adquirir novos conhecimentos, mas aprendendo a trabalhar constantemente com dificuldades e desafios. O resultado se percebe no sorriso estampado no rosto dos alunos, agora muito mais motivados e felizes.”

2 – Aprender juntos

Ensinar algo para os filhos não é uma opção. Pais ausentes também ensinam. Ensinam coisas que talvez não gostariam. De fato aprendemos o tempo todo, seja pela força das circunstâncias, ou pelo desejo de adquirir um determinado conhecimento.

Mas nem todos os filhos têm a oportunidade de aprender junto com os pais. Esta atividade pode ser híbrida. Não significa estar 100% do tempo junto para aprender. Significa aprender a tocar, e simultaneamente aprender como auxiliar o filho; são duas atividades distintas.

Exatamente para este fim estou elaborando o programa de ensino do violão Amigo Violão: Violão para pais e filhos.

3 – Aprender a tocar violão com os filhos: unindo o útil ao agradável.

Aprender violão, proporcionar uma atividade para o(a) próprio(a) filho(a) e ter um tempo de qualidade juntos.

Nunca é demais reforçar o que foi dito acima: A relação prazerosa com os filhos não precisa ser sempre de cima pra baixo, ou seja do adulto que ensina pro filho que aprende. É inegável que o pai é um superior do filho, mas esta superioridade também se revela no momento em que nos colocamos de igual pra igual.

É útil educar, e é agradável perceber que cada vez mais aquele filho vem conquistando mais e mais independência. É agradável reconhecer nesta relação uma amizade. Poder compartilhar conhecimentos e treinar o vínculo que será bem importante em todas as fases da vida.

aprender-a-tocar-violão-a-dois4 – Aprender mais rápido.

Aprender a dois, tendo oportunidade de auxiliar o seu filho é uma forma de ter uma imersão crescida no aprendizado do violão. Já diria o ditado: “Ensinar é a melhor forma de aprender”.

 

5 – Fortalecimento do vínculo afetivo.

Em crianças até 3 anos de idade o aprendizado e o afeto são uma só coisa. O convívio com os pais é fundamental para a criança. Tanto que as aulas de música para bebês são feitas com a presença da mãe, de preferência (ou o pai, ou outro membro da família).

Mas depois desta idade, a presença dos pais continua sendo fundamental, e desejada pelas crianças, ao mesmo tempo em que constantemente é ensinada a independência nos afazeres diários.

Esta independência é ensinada pelo exemplo. Estar e aprender junto implica, para a criança, em: aprender organização, tolerância, paciência, amor e perseverança.

Esta é uma parte da verdadeira independência, que nos compete ensinar.

6 – Melhor forma de incentivar uma criança ou pré-adolescente a aprender

Crianças e pré-adolescentes se sentem ainda mais motivados para aprender, quando creem que a ideia é deles.

Ao iniciar as aulas de violão, antes de envolver o filho, envolva-se primeiro. O início é um dos momentos mais estratégicos. Ao ver você tocando é bem certo que o interesse surgirá. Não ofereça nada antes disso acontecer. A ideia de aprender junto com você é bem mais tentadora do que simplesmente aprender por você. Você ensina, mas aprende junto.

Nada além do que já acontece no seu dia a dia. Educar uma criança é uma parte fundamental do nosso próprio aprimoramento. As virtudes que ensinamos são os nossos maiores compromissos.

Este post tem 2 comentários

  1. Avatar

    Idéia fantástica! Adorei 🙂 como não tenho filhos, me deu muita vontade de voltar a estudar violão e ensinar pra minha sobrinha linda! Acho que nos duas vamos curtir muito…

    1. Avatar

      Tenho CERTEZA que é uma excelente ideia Karina;) Ainda mais pra quem já é musical, e tem muito a ensinar por si mesma, como você.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu